Adestramento

Quando nosso cão chega pela primeira vez em casa, queremos ensiná-lo truques como deitar, sentar, ficar, andar junto, etc. Ficamos muito felizes e orgulhosos do nosso Yorkshire quando ele faz estas tarefas. Esses truques também fazem parte do adestramento. Mas a maior preocupação de todos os papais e mamães dos Yorkshires é: xixi e coco no lugar certo. Como uma criança, temos que ensinar e ter paciência. Mas temos a sorte que nossos Yorkshire são muito inteligentes e aprendem rápido.

Todas as ações do adestramento são baseadas na repetição do movimento com a finalidade de condicionar um comportamento favorável.

Existem vários adestradores, escolas de adestramento, sites que ensinam como adestrar etc. Precisamos estar muito atentos, pois alguns treinos ao invés de recompensar quando acerta, pune quando erra, e não queremos que nosso Yorkshire sofra, certo?

Os 7 primeiros passos do adestramento é um ebook gratuito, que vai te ajudar a iniciar o treinamento do seu Yorkshire, se seguir esses passos vai ter um Yorkshire que faz as necessidades no lugar certo, que senta, deita, espera o comando para comer e muito mais. E esse é só o começo, existem vários profissionais muito competentes que vão te ajudar e dar o treinamento mais completo e adequado para suas necessidades, com o Guia de Adestramento passo a passo você vai ficar ainda mais orgulhoso do seu Yorkshire.

Para receber seu ebook gratuito basta clicar aqui e vai receber no seu e-mail.

Publicado em Blog | Deixe um comentário

ALIMENTOS PROIBIDOS

É PROIBIDO

ALHO E CEBOLA: O alho pode causar irritação no intestino e no estômago dos cães, além de causar danos nas células vermelhas do sangue. A cebola contém uma substância chamada tiosulfato, esse componente destrói as células vermelhas do sangue podendo desenvolver anemia. O perigo é grande para o animal, independente se ela está crua, cozida ou desidratada.

PIMENTAS:  Além da pimenta arder a boca do cachorro, ela pode causar gastrite.

BATATA CRUA: As batatas cruas contém solanina, que pode ser tóxica para os cachorros. Se quiser dar batata pro cão, cozinhe bem.

TOMATES VERDES: Tomates verdes, que ainda não amadureceram, podem causar arritmias cardíacas, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e até vômito.

LEITE E DERIVADOS: O leite ou seus derivados (queijos, sorvete, iogurtes) pode fazer muito mal para o York, provocando vômito, diarreia e alergias de pele.

ESPIGA DE MILHO: Os cachorros não digerem bem esse alimento. Além disso, se o cão engolir pedaços grandes da espiga pode sofrer uma obstrução intestinal.

CARAMBOLA: Possui alta concentração de oxalato de cálcio solúvel, que pode causar vômito, diarreia e tremores.

FRUTAS SECAS, UVA-PASSA E UVA: Risco de falência renal, vômito e diarreia

TALO DE MAÇÃ: O talo das maçãs – tal como o dos pêras e os caroços das ameixas, pêssegos e damascos – têm cianeto. Alguns dos sintomas de ingestão desta toxina são as tonturas, dificuldades em respirar, convulsões, desmaios, hiperventilação, choque e até mesmo coma.

ABACATE: As folhas, o caroço, a casca e o próprio fruto têm uma toxina chamada persina, que pode ter um efeito tóxico nos cães. Podem ficar com o estômago sensível, com dificuldades respiratórias, com líquido no peito.

MACADÂMIA: Os animais podem ficar fracos e incapazes de andar – as patas traseiras ficam particularmente afetadas, podem apresentar vômitos, um andar cambaleante, depressão, tremores e hipotermia.

OSSO: Diferentemente do que é mostrado em desenhos animados, não devemos oferecer pedaços de ossos para nosso cão, pois existe o sério risco de ocorrer uma perfuração gastrointestinal.

BACON E COMIDAS GORDUROSAS: As comidas ricas em gorduras, como bacon, podem provocar pancreatite.

CARNES CRUAS E OVO CRU: Comida crua pode trazer uma série de transtornos para a saúde de seu York e, por isso, estão entre os alimentos proibidos para cachorros. Um dos grandes problemas, aliás, são bactérias como a Salmonella e a E.coli, que causam intoxicação e podem até mesmo levar a morte. Isso, sem contar em uma enzina natural do ovo, que interfere diretamente na absorção de vitaminas do complexo B pelo organismo do cão e que pode levar a problemas na pelagem e na pele.

BEBIDAS ALCOÓLICAS: Além de uma intoxicação, existe risco do cão entrar em coma ou ir a óbito. 

MASSA CRUA OU ASSADA DE PÃO, BOLOS E MASSAS: Para além da toxicidade do álcool ser produzida no estômago, a massa fermentada no estômago ou intestinos de um cão pode gerar uma grande quantidade de gases, que pode provocar fortes dores e eventualmente causar uma ruptura intestinal. Também podem sofrer de vômitos, desconforto abdominal e letargia.

DOCES, BALAS MESMO DIET: Doces, balas, pasta de dentes e alguns produtos diet são adoçados com xilitol. Essa substância pode causar sérios problemas como baixar o nível de açúcar no sangue e até causar insuficiência hepática. Sintomas iniciais: vômito, letargia, perda da coordenação e até convulsões.

CHOCOLATE, CAFÉ OU CHÁ COM CAFEÍNA:

Os chocolates, cafés e alguns chás contém cafeína que podem intoxicar seu York. Quando um cão come chocolate pode vomitar, ficar desidratado, ter dores abdominais, ficar muito agitado, ter um ritmo cardíaco irregular, aumentar a temperatura corporal, ter convulsões e pode mesmo morrer.


Todo cuidado é pouco quando estamos falando de alimentação para nosso Yorkshire. Temos que ter muito claro em nossa mente que nem tudo que nós comemos podemos dar a eles. E principalmente o que ouvimos muito, se é natural não faz mal, isso é uma grande mentira, existem muitas plantas que são tóxicas tanto para nós quanto para nosso pequeno e frágil Yorkshire.

Publicado em Blog | Deixe um comentário

Deixando seu Yorkshire mais charmoso

Lacinhos e Gravatinhas para Pet

Já pensou que maravilha, fazer lacinhos ou gravatinhas para seu pequeno Yorkshire?

O Brasil está passando por uma crise, isso todo mundo sabe, mas quem economiza com seu pet? Todos queremos nosso pet arrumadinho, com lacinhos e gravatinhas, e esbanjando charme, estou mentindo?

Claro que não, sabemos que dá certo, pois tudo que envolve emoção a gente compra e principalmente se não for para nós, for para quem tanto amamos e queremos o melhor. Então aqui vai uma dica super valiosa de uma profissional incrível, que além de te ensinar a fazer os lacinhos vai te ajudar a calcular os valores para iniciar seu negócio super lucrativo.

Conheça a Alessandra Fontoura, artesã, professora de artesanato, palestrante e ministrante do curso on line Laços para Pet.

 

 

Publicado em Blog | Deixe um comentário

Saúde

Pulgas? Carrapatos? Vacinas? Por onde começo?

Temos que cuidar da saúde do nosso pequeno Yorkshire, para tanto devemos seguir sempre a orientação do veterinário.

Existem alguns agentes que podem deixar nosso Yorkshire doente, os que conseguimos ver e outros microscópicos.

Parasitas externos

Pulgas, são pequenos insetos. Existem centenas de espécies de pulgas, sendo que só algumas são parasitas do cão.

A pulga irá alimentar-se do sangue do Yorkshire. Existem várias doenças provocadas pela picada da pulga, para além da coceira que provocam, os cães estão sujeitos a terem uma reação alérgica a essa picada, provocando-lhe queda de pêlo, prurido intenso e feridas devido a coceira intensa. As pulgas podem também ser agentes transmissores de vários agentes patogênicos e parasitas.


Carrapatos, são animais da classe dos aracnídeos, de cor geralmente vermelho-acastanhada ou preto de corpo achatado.

Tal como as pulgas, as espécies de carrapatos que são parasitas dos cães alimentam-se do sangue deste, e para além do incômodo que elas provocam no animal, os carrapatos podem transmitir doenças como a Babesiose e a Erlichiose (a febre do carrapato).

Para evitar que seu Yorkshire seja alvo desses pequenos animais, existem vários tipos de antiparasitarios. Falaremos apenas dos mais comuns e dos que já usamos e sabemos da eficácia.

1- As Pipetas: geralmente são aplicadas na nuca do cachorro e podem ser eficazes na prevenção contra carrapatos e pulgas. Indicada para cães que vivem em ambientes onde tenha pouco perigo de re-infestação, pois sua eficácia é apenas como forma preventiva. Normalmente prometem manter este tipo de parasitas à distância por até um mês. Como existem a venda uma grande variedade de marcas, verifique com muito cuidado a marca que você irá escolher. Leia bem o rótulo da embalagem e verifique com seu veterinário antes da aplicação.

2- As Coleiras que repelem os carrapatos e pulgas podem ser uma forma adicional de prevenir esses parasitas e podem ser associadas a outros tratamentos, geralmente se você tiver mais de um cachorro este tratamento pode não ser recomendado, pois durante as brincadeiras, eles podem acabar mordendo um a coleira do outro e como trata-se de veneno isso pode gerar problemas. O colar fica em contato com a pele do seu cachorro, liberando o produto na pele do cão. Pode ser um tratamento interessante e algumas destas coleiras previnem mais de um tipo de parasita. Se você optar por este tipo de preventivo, verifique que caibam dois dedos entre o colar e o pescoço de seu cachorro e corte o restante do colar para evitar que o cão mastigue. Fique atento se ele não desenvolve algum tipo de alergia ao produto do colar paraticida, vermelhidão e coceiras, são os sinais mais visíveis. Leia sempre os rótulos de todos os produtos que for comprar para seu cachorro com muita atenção.

3- SprayOutra aplicação tópica de paraticidas, é o famoso fipronil spray, ele age no sistema nervoso central destas pragas, matando-as imediatamente após o contato com o pelo ou pele dos cães e pode ser utilizado sem perigo em fêmeas prenhas ou gestantes e em filhotes jovens. O fipronil ainda fornece proteção para algo em torno de um mês contra carrapatos. Estes Sprays são muito bons e podem ser usados para matar carrapatos em regiões endêmicas onde os carrapatos são mais predominantes, o único problema deste produto é o alto custo.

Agora se seu york já está infestado desses parasitas, deve dar aquele banho e tirar todos os parasitas, seja pulgas ou carrapatos, o vinagre ajuda a eliminar esses bichinhos (diluir em partes iguais de água e vinagre de maçã).

Outra receita fazer um shampoo caseiro, para isso você vai precisar de 50ml de sabonete liquido neutro, 5 gotas de óleo de Lavanda , 12ml de glicerina líquida, 50 ml de vinagre de maçã e 100ml de chá de alecrim, misture todos os ingredientes em um frasco adequado e faça um teste em uma parte pequena do corpo do seu York para ver se não causará alergia. Se não ficar vermelho, pode lavar o seu cãozinho que essa receita irá ajudar a eliminar todos os parasitas. Após escove o bem para se certificar que não sobrou nenhum.

Depois é só usar um dos repelentes indicados para prevenir nova infestação.

Devemos sempre escovar e limpar nosso yorkshire, assim a qualquer bichinho que aparecer já será prontamente eliminado.

Parasitas internos

Estes parasitas afetam normalmente o esofago, estômago e intestinos grosso e delgado, havendo parasitas específicos para cada zona do tubo digestivo, existindo vários gêneros e espécies, como as tênias e as lombrigas, os vulgarmente conhecidos por “vermes”.

Alguns dos sintomas de que o cão tem parasitas internos são: vômitos, diarreia (nos quais muitas vezes são visíveis os parasitas), emagrecimento (por exemplo no caso dos cachorros pode-se verificar um certo inchaço na zona abdominal e anemia).

Estes parasitas podem ser transmitidos através da ingestão dos seus ovos (encontrados na água, comida, etc), transmitidos pela mãe aos cachorros ou através de hospedeiros intermediários, como as pulgas.

Prevenção e Tratamento

A melhor maneira de evitar que o seu cão tenha parasitas tanto externos como internos é prevenção. Visto que eles podem apanhá-los em qualquer local, em passeios ou em contato com outros animais. Convém não só utilizar produtos específicos para endo e ecto parasitas como também manter o local onde o cão habita em boas condições de higiene.

Quanto às desparasitações internas, SEMPRE tem que serem orientadas pelo veterinário. Usualmente são administrados comprimidos, num plano de 4 em 4 ou de 6 em 6 meses. Seu York pode ser desparasitado a partir das 2 semanas e depois uma vez por mês, até completar 6 meses.

Vacinação

No que diz respeito à saúde do seu Yorkshire devemos ter sempre em mente que mais vale prevenir do que remediar, portanto vacine o seu cão para prevenir o aparecimento de doenças cujo tratamento sai sempre muito mais dispendioso quando comparado com o preço das vacinas.

Lembre-se as doenças contra as quais as vacinas protegem são muitas vezes fatais para o seu animal e inclusive algumas são transmissíveis ao homem. Todos os cachorros devem ser vacinados o mais cedo possível após as oito semanas de idade variando o plano de vacinação consoante a situação epidemiológica das várias doenças em cada zona geográfica. 


Para aumentar a eficiência da resposta imunológica, os cães só devem ser vacinados se estiverem em boas condições de saúde, isso é verificado pelo veterinário através de um exame minucioso ao cão.


Os cães são normalmente vacinados contra a raiva (vacinação obrigatória por lei), hepatite contagiosa, parvovirose, parainfluenza, leptospirose, tosse do canil e babesiose; as vacinas que protegem destas doenças são dadas em doses das 6 a 8 semanas, 12 e 16 semanas de idade, com exceção da vacina da raiva que é administrada entre os 3 e os 6 meses de idade, depois só se tem de fazer um reforço anual.

Após as vacinas, durante um período de 10 a 15 dias, deve evitar submeter o cão a esforços físicos e banhos, assim como se deve evitar que ele entre em contato com ambientes contaminados.


Depois de administrar as vacinas, os cães podem ter reações ligeiras e curtas que se traduzem por febre ligeira, dores musculares e sonolência. Raramente ocorrem reações mais fortes cujos efeitos secundários se traduzem por um inchaço no rosto, erupções cutâneas e vômitos, caso isto aconteça deve dirigir-se imediatamente com o cão ao veterinário.

IDADE

VACINA

O QUE PREVINE

6 a 8 semanas

V8 ou V10

Cinomose, Hepatite Infecciosa canina, Adenovirus Canino tipo 2, Coronavirus canino, Parainfluenza Canina, Parvovírus Canino, Leptospirose

12 semanas

V8 ou V10

Dose de reforço

16 semanas

V8 ou V10

Última dose de reforço

Anti rábica

raiva

Depois do primeiro ano, o Animal é vacinado anualmente com uma dose de cada vacina V8 ou V10, anti rábica.

Atenção, todas as informações contidas neste artigo, foram pesquisadas, mas serve somente como guia ou esclarecimento, SEMPRE a melhor escolha será feita por um veterinário.

Publicado em Blog | Comentários desativados em Saúde

Alimentação

Ração? Comida Crua? Comida caseira?

 

Quando o assunto é alimentação, toda atenção deve se voltar para a idade do cão e qualidade da comida.

Não devemos dar restos de comida para nosso cão, por uma razão bem simples, a nossa comida tem temperos que não devem fazer parte da dieta do yorkshire, ex. Sal, alho, cebola entre outros.

Cada york tem um tipo de necessidade apropriada, e para isso algumas perguntas devem ser respondidas:

1- Meu york é filhote, adulto ou maduro (idoso)?

2- Ele está saudável ou no momento está com alguma doença ou necessidade nutricional especial?

3- Ele tem alergia de algum tipo?

4- Que tipo de alimentação eu desejo dar: ração comercial, comida crua ou comida cozida?

Depois de respondidas todas essas questões, vamos a nossa escolha:

Ração comercial 

Existem várias marcas muito consagradas no mercado, Royal Canin, Pedigree, Advance, etc..

Melhor escolha é a que o seu veterinário recomendar, sempre.

Ainda nesta escolha deve sempre levar em conta o peso e idade do animal.

As marcas mais consagradas tem a quantidade de vitaminas, ômegas, sais minerais nas quantidades apropriadas a cada raça.

Muito importante no Yorkshire é dividir a ração em 4 porções, manhã, almoço, tarde e noite. Os Yorkshires tem a tendência de comer rápido e depois ficar regurgitando ou com tosse e engasgos, uma maneira bem simples é dividir a porção de comida. Se persisitir algum desses sintomas, leve o ao veterinário.

Aprenda a ler o rótulo da embalagem, lá você vai encontrar quais são as vitaminas, sais minerais, ácidos graxos essenciais e as quantidades necessárias para poder fazer a melhor escolha entre as marcas do mercado.

Se optar por comida crua, lembre se que nem tudo o que comemos nosso pequeno York pode comer. Essa dieta a base de vegetais, legumes e carne crua é conhecida como BARF (Biologically Appropriated Raw Food) Comida Crua Biologicamente Apropriada.

Nesta dieta existem prós e contras, os prós é ser saudável, natural e muitos indicam que é a dieta que o nosso animal comeria se estivesse sozinho na natureza. Deixa os músculos e ossos fortes, a pelagem bonita, mas como contra e muito perigoso é a contaminação por bactérias como Salmonella e E.coli

Caso você se interesse neste tipo de alimentação procure conhecer algum criador ou amigo que alimente seus cães com este tipo de dieta. Lembre-se que toda mudança de dieta deve ter acompanhamento veterinário, pois os alimentos devem ser dados em proporções balanceadas e equilibradas.

Se optar por comida caseira cozida é preciso se preparar para cozinhar para o seu cão. Esta alimentação costuma se basear em carnes (frango, peru, peixe, cordeiro), alguns grãos, legumes e vegetais, sempre sem tempero. Muitos cães com problemas de pele e alergias melhoraram após adesão a este tipo de dieta.

Assim como a dieta crua, é imprescindível que este tipo de alimentação tenha orientação de um veterinário, para que não ocorram deficiências nutricionais no animal. Muitos alimentos de consumo humano são tóxicos aos animais, o que torna ainda mais importante a pesquisa e a orientação de um profissional qualificado antes de trocar a dieta.

Publicado em Blog | Comentários desativados em Alimentação