ALIMENTOS PROIBIDOS

É PROIBIDO

ALHO E CEBOLA: O alho pode causar irritação no intestino e no estômago dos cães, além de causar danos nas células vermelhas do sangue. A cebola contém uma substância chamada tiosulfato, esse componente destrói as células vermelhas do sangue podendo desenvolver anemia. O perigo é grande para o animal, independente se ela está crua, cozida ou desidratada.

PIMENTAS:  Além da pimenta arder a boca do cachorro, ela pode causar gastrite.

BATATA CRUA: As batatas cruas contém solanina, que pode ser tóxica para os cachorros. Se quiser dar batata pro cão, cozinhe bem.

TOMATES VERDES: Tomates verdes, que ainda não amadureceram, podem causar arritmias cardíacas, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e até vômito.

LEITE E DERIVADOS: O leite ou seus derivados (queijos, sorvete, iogurtes) pode fazer muito mal para o York, provocando vômito, diarreia e alergias de pele.

ESPIGA DE MILHO: Os cachorros não digerem bem esse alimento. Além disso, se o cão engolir pedaços grandes da espiga pode sofrer uma obstrução intestinal.

CARAMBOLA: Possui alta concentração de oxalato de cálcio solúvel, que pode causar vômito, diarreia e tremores.

FRUTAS SECAS, UVA-PASSA E UVA: Risco de falência renal, vômito e diarreia

TALO DE MAÇÃ: O talo das maçãs – tal como o dos pêras e os caroços das ameixas, pêssegos e damascos – têm cianeto. Alguns dos sintomas de ingestão desta toxina são as tonturas, dificuldades em respirar, convulsões, desmaios, hiperventilação, choque e até mesmo coma.

ABACATE: As folhas, o caroço, a casca e o próprio fruto têm uma toxina chamada persina, que pode ter um efeito tóxico nos cães. Podem ficar com o estômago sensível, com dificuldades respiratórias, com líquido no peito.

MACADÂMIA: Os animais podem ficar fracos e incapazes de andar – as patas traseiras ficam particularmente afetadas, podem apresentar vômitos, um andar cambaleante, depressão, tremores e hipotermia.

OSSO: Diferentemente do que é mostrado em desenhos animados, não devemos oferecer pedaços de ossos para nosso cão, pois existe o sério risco de ocorrer uma perfuração gastrointestinal.

BACON E COMIDAS GORDUROSAS: As comidas ricas em gorduras, como bacon, podem provocar pancreatite.

CARNES CRUAS E OVO CRU: Comida crua pode trazer uma série de transtornos para a saúde de seu York e, por isso, estão entre os alimentos proibidos para cachorros. Um dos grandes problemas, aliás, são bactérias como a Salmonella e a E.coli, que causam intoxicação e podem até mesmo levar a morte. Isso, sem contar em uma enzina natural do ovo, que interfere diretamente na absorção de vitaminas do complexo B pelo organismo do cão e que pode levar a problemas na pelagem e na pele.

BEBIDAS ALCOÓLICAS: Além de uma intoxicação, existe risco do cão entrar em coma ou ir a óbito. 

MASSA CRUA OU ASSADA DE PÃO, BOLOS E MASSAS: Para além da toxicidade do álcool ser produzida no estômago, a massa fermentada no estômago ou intestinos de um cão pode gerar uma grande quantidade de gases, que pode provocar fortes dores e eventualmente causar uma ruptura intestinal. Também podem sofrer de vômitos, desconforto abdominal e letargia.

DOCES, BALAS MESMO DIET: Doces, balas, pasta de dentes e alguns produtos diet são adoçados com xilitol. Essa substância pode causar sérios problemas como baixar o nível de açúcar no sangue e até causar insuficiência hepática. Sintomas iniciais: vômito, letargia, perda da coordenação e até convulsões.

CHOCOLATE, CAFÉ OU CHÁ COM CAFEÍNA:

Os chocolates, cafés e alguns chás contém cafeína que podem intoxicar seu York. Quando um cão come chocolate pode vomitar, ficar desidratado, ter dores abdominais, ficar muito agitado, ter um ritmo cardíaco irregular, aumentar a temperatura corporal, ter convulsões e pode mesmo morrer.


Todo cuidado é pouco quando estamos falando de alimentação para nosso Yorkshire. Temos que ter muito claro em nossa mente que nem tudo que nós comemos podemos dar a eles. E principalmente o que ouvimos muito, se é natural não faz mal, isso é uma grande mentira, existem muitas plantas que são tóxicas tanto para nós quanto para nosso pequeno e frágil Yorkshire.

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *